segunda-feira, 2 de outubro de 2017

VISITA DOS ALUNOS AO OCEANÁRIO


Na última sexta-feira, dia 29/09 os alunos dos 3o. anos A e B, do 4o. ano e do 5o. ano da Escola Municipal D Pedro II visitaram o Oceanário, na Orla da Atalaia, em Aracaju, onde foram recepcionados pela excelente equipe de biólogos do Projeto Tamar da Petrobras. Os alunos sob a supervisão das professoras Carol, Luze, Carleide, Patrícia também contaram com o apoio da professora Annelise, do Secretário Djalmir e das funcionárias Vanda e Edilene se saíram muito bem enriquecendo os seus conhecimentos tirando dúvidas, mesmo estando maravilhados pelo lindo ambiente e ótima receptividade. (Ezequiel).






















terça-feira, 26 de setembro de 2017

SEMANA DO TRÂNSITO NO DOM PEDRO II


SEMANA DO TRÂNSITO NA ESCOLA MUNICIPAL DOM PEDRO II


A semana do trânsito não passou em branco na Escola Municipal Dom Pedro II, as professoras Joice e Anuzia da Infantil das turmas Pré I e Pré II trabalharam o tema em suas aulas culminando com a prova prática no pátio da escola e a carta nacional de habilitação dos alunos. ( Ezequiel)







sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Escola M D Pedro II realiza o desfile da Primavera pelas ruas do bairro Pedra Branca


Com o brilhante trabalho de união, organização e muita criatividade dos  professores e todo apoio da equipe diretiva a Escola Municipal Dom Pedro II, localizada no bairro Pedra Branca realizou na manhã do dia 22/09 o desfile da Primavera abordando nas ruas do bairro as quatros estações do ano e fábulas dando sequencia ao Projeto Politico Pedagógico em busca de uma melhor qualidade de ensino a comunidade.

O desfile contagiou toda comunidade que com muitos elogios respondeu ao belo trabalho que vem sendo desenvolvido pela Escola. 



Outras fotos na pasta Galeria de fotos.

Publicado pelo Coordenador da Escola Prof. Ezequiel.






PARCERIA DA VOTORANTIM COM A ESCOLA DOM PEDRO II


Uma parceria da Votorantim com a Escola, no dia 20 de setembro de 2017 a comunidade de Pedra Branca ( pais, alunos e mestres) esteve reunida na Escola Municipal Dom Pedro II para debate temas importantes para a educação como o Racismo, o Ambiente Escolar e Aprendizagem






terça-feira, 8 de agosto de 2017

DADOS HISTÓRICOS DE LARANJEIRAS-SE





Distantes 18 km de Aracaju, o município de Laranjeiras já foi o mais importante de Sergipe.
Laranjeiras teve sua colonização iniciada no século XVI, após a conquista de Sergipe por Cristóvão de Barros.

A presença dos padres jesuítas na região, em fins do século XVII, teve grande influência na colonização e na religiosidade. Em 1701, os padres construíram a primeira igreja convento, ela ficava à margem do Riacho de São Pedro, o nome de "Retiro"



Patrimônio histórico preservado pela Votorantim Cimentos


Em 1731 os Jesuítas começam a construção da Igreja de Nossa Senhora da Comandaroba. Em um local habitada por grupos indígenas tupi-guarani. Esses índios tinha o costume de plantar feijão, os quais chamavam o feijão verde de comandaroba. Estilo arquitetura colonial.




Antes Laranjeiras pertencia a Socorro, foi elevada a categoria de vila em 1832. Por seu grande centro comercial e exportador, em 1836 é designada como primeira alfândega de Sergipe.

A movimentação pelo Rio Cotinguiba era era imenso e o porto passou a ser parada obrigatória, em torno dele o comércio ganhava espaço, principalmente a troca e vendas de escravos. Em 1637, o povoado das Laranjeiras sofreu com os ataques e depois com o domínio holandês. Muitas casas foram destruídas, mas o porto foi preservado. Só por volta  de 1645 os holandeses deixaram Sergipe, o porto retornar a prosperidade ao povoado, que crescia rapidamente.

Em 7 de agosto de 1832, a Assembleia Geral da Província transforma o povoado em Vila independente.
Em 6 de fevereiro de 1835, Laranjeiras passa a condição de Distrito de Paz.
Em 11 de agosto de 1841, torna-se sede da comarca.
Primeiro juiz foi Manoel Felipe Monteiro.

Economia:

Laranjeiras teve na indústria açucareira sua maior fonte de renda. Abrigava centenas de engenhos e depois, usinas. Entre elas, destacaram-se Varzinha, São José Pinheiro e Sergipe.

Além da cana de açúcar Laranjeiras também se destacava pela produção de coco e mandioca, e pecuária. Tinha muitas casas comerciais e ainda tinha agências bancárias. 

Laranjeiras já foi o município mais importante de Sergipe. Berço da cultura, educação, política e economia, só não tornou-se capital do Estado devido a uma manobra política do Barão de Maruim, que trabalhou para transferir a sede de São Cristóvão para Aracaju.


Em 1860, Laranjeiras recebeu a visita do Imperador Dom Pedro II e da Imperatriz Tereza Cristina.

Berço cultural do folclore:

Lambe-Sujo
Cacumbi

Laranjeiras também é referência no folclore: O Reisado, Guerreiros, Lambe-Sujos, Caboclinhos, Cacumbí, Taieira, Samba de Parelha, São Gonçalo, Batalhão 1º de São João, Chegança Almirante e os Penitentes.

Filhos Ilustres:

João Ribeiro: (1860), foi poeta, filólogo, poliglota, tradutor, historiador, gramático, jornalista. Formou-se em direito no Rio de Janeiro. Foi o primeiro sergipano eleito imortal na Academia Sergipana de Letras.


Horácio Hora:(1853) foi um pintor brasileiro, e um dos mais destacados representantes da pintura do Romantismo.


Martinho César da Silveira Garcez: Foi deputado provincial de por Sergipe, presidente do Estado, senador. Foi jornalista , advogado, professor de direito no Rio de Janeiro.


Zizinha Guimarães: (1872), foi professora, dominou o português, aritmética, geografia, história, francês. Fundou a Escola Laranjeirense.
Outros: João Sapateiro, cônego Philadelfo Jonathas, dona Lalinha...